D&D 5 é anunciado Oficialmente


Se você conhece RPG, certamente conhece Dungeons & Dragons. Atualmente em sua quarta edição, D&D é um dos RPGs mais jogados no mundo, mas no quesito “agrada ao público-alvo” sua nota vinha caindo consideravelmente e em um passo cada vez mais acentuado. A busca por regras mais fáceis tornou o sistema mecanicamente perfeito, mas depreciou a atuação do mestre de jogo ao focar demais nas regras e tornar todas as classes de personagem excessivamente uniformes.

Recentes entrevistas a Mike Mearls revelaram que ele deixara de acreditar no potencial do sistema e a ausência de manifestações por parte da Wizards em relação a tais declarações deixaram cada vez mais evidente que havia um plano por trás de tudo isso… Entra em cena Monte Cook, supostamente para reforçar a equipe de Mearls, mas os meses passam e nenhum livro traz o nome de Cook. O que a Wizards esconde afinal?

Finalmente, há algumas horas, a Wizards tornou oficial aquilo que muitos já sabiam: D&D ganhará uma quinta edição.

Fonte: http://www.wizards.com/dnd/Article.aspx?x=dnd/4ll/20120109

OBS.: A partir do outono de 2012 (primavera nos EUA) terão início os playtests do novo sistema. Se você deseja participar do processo precisa ser bom no inglês e inscrever-se no link acima. O jogo terá um foco no feedback da comunidade como nunca houve antes e por isso é muito importante saber oferecer este suporte caso você queira fazer parte do processo.

Gantz RPG (fase 1)


Bom dia amigos caóticos!

Como mencionado em minha postagem anterior, essa falação toda sobre GANTZ (que acabou se estendendo até ao RPG Vale) me deu uma vontade tremenda de retomar meu antigo projeto de RPG. Uma vez que estou desenvolvendo um sistema próprio, intitulado Sistema Sinapse, para jogos de interpretação, nada mais apropriado que ajustá-lo ao tema.

Em primeira mão, apresento-lhes a prévia da ficha de personagem.

Ficha GANTZ

Esse é o primeiro protótipo. Sintam-se à vontade para comentar e fazer sugestões/críticas ao design. Os detalhes sobre o Sistema Sinapse serão apresentados em breve, junto com o Módulo GANTZ RPG – Phase One.

Tenham um ótimo dia!

Ensaio sobre a Magia I


Olá amigos caóticos! Hoje vamos falar sobre as diversas linhas de magia utilizadas no mundo RPGístico. Alguma vez você já teve a sensação de que estava preso em um sistema de magia que não lhe parecia tão “mágico” assim? Muitos mestres preferem utilizar sistemas de magia com listas de efeitos pré-definidos, por que facilitam suas vidas e agilizam o jogo. Quem já teve vontade de “desenhar” suas magias na hora em que precisasse dela, ou até mesmo ter a possibilidade de combinar efeitos para gerar um resultado inovador, com a ajuda de outros conjuradores; alguns mestres desenvolvem um misto entre a magia mais liberal e aquela que vem pronta em listas e temos ainda quem goste de enfraquecê-la a tal ponto que a magia parece virar… ciência!

Então vamos dar início a esse assunto que gera tanta polêmica no mundo.

Em pauta: Sistemas de Magia. Continue lendo

Gantz RPG


Você jogaria?

Intro

Olá amigos Caóticos! Como eu já tinha falado um pouco a respeito desse mangá/anime que me fascina tanto, vou resumir o início de sua história nessas poucas linhas. Pois bem, Gantz conta a história do adolescente Kei Kurono, 16 anos, que morre atropelado pelo trem do metrô junto de seu amigo, Masaru Katou. Após isso os dois são transportados para uma sala para participar de um jogo sanguinário, violento e competitivo, comandado por uma “esfera negra” chamada Gantz.

Nota: Apesar da série de anime possuir um fim, a série de mangá continua, sendo publicada até hoje. Continue lendo

:: Mastering VII ::


Do Tempo ao Tempo

Manipular o tempo tem sido, há muito, um ponto de conexão em mundos de fantasia e—com um pouco de planejamento—pode acrescentar novas dimensões aos seus jogos e aos personagens dos seus jogadores. Ele pode abrir locais novos e maravilhosos, além de deixar seus jogadores imaginando, “Qual será nossa próxima parada?”

Matando Tempo

Uma maneira de tornar seus jogadores mais perceptivos ao tempo é tirando-o deles, seja como uma penalidade por falha ou como parte da história. Aqui estão alguns exemplos:

  • Um tirano captura os personagens jogadores e os coloca em uma prisão de segurança máxima. Cada vez que eles tentam escapar e falham, perdem um ano de suas vidas devido ao confinamento na solitária ou a outras punições severas…
  • Os PJs derrotam um dragão branco mas não conseguem escapar de sua fortaleza gélida enquanto ela desaba. Ao invés de morrerem, os PJs ficam congelados e suspensos às portas da morte, apenas para serem descongelados muitos anos depois, em uma época em que os descendentes do dragão cresceram e o mundo precisa que os heróis terminem aquilo que começaram.
  • Um bruxo foge para um semi-plano onde o tempo se move mais depressa do que no mundo real. Cada vez que os PJs descansam, outro ano se passou no “mundo real”.

Continue lendo

Material já lançado de Dungeons and Dragons 4ª Edição


É incrível a velocidade em que os livros de Dungeons & Dragons são lançados hoje em dia, graças a uma equipe competente e bem organizada, que consegue manter em dia seu cronograma. Para quem vive nos Estados Unidos é certamente uma excelente notícia, mas aqui no Brasil dependemos da boa vontade do mercado nacional de tradutores, que é leeento. Com o objetivo de tornar mais perceptível aos RPGistas essa diferença gritante, fiz uma listagem apurada dos lançamentos da Wizards na área de D&D 4E incluindo os livros, acessórios e cenários para uso de miniaturas (os Dungeon Tiles).

Compare, abaixo, a quantidade de material lançado em inglês (à direita, com as respectivas datas de lançamento) e a quantidade já traduzida (em negrito).

Continue lendo

Cavaleiros ou não? Eis a questão!


Quando iniciei o projeto “Cavaleiros, um novo começo” minha idéia ainda estava bastante atrelada aos conceitos do desenho original, mas isso são águas passadas. Depois de ver outros animes de estilo semelhante (leia-se Shurato e Lost Canvas) eu redesenhei algumas das histórias, inclusive para poder adaptá-las a um público maior. É fato que a grande maioria de leitores do mangá Lost Canvas deixou de gostar dos cavaleiros antigos, uma vez que a história ficou claramente mais objetiva e veloz na história dos antigos Cavaleiros de Ouro. Estes cavaleiros possuem vidas mais consistentes, dedicadas ao seu karma: proteger os deuses. Estes, por sua vez, não são bibelôs, não são fontes de poder inesgotável, tampouco são intocáveis, ainda que sejam extremamente poderosos. Essa mortalidade é o que torna a trama interessante e foi essa a parte que me motivou a iniciar o projeto, agora rebatizado como “Santuário“.

Adaga de Ares

Continue lendo