Tempos Verbais

Queria, uma vez ao menos, visitar o futuro.

Vivo no presente, esqueci meu passado.

Passei pelo futuro? Onde?!

Estivera sempre ali adiante, um passo à frente de mim.

Perdi-o.

Será que um dia aprenderei?

Julgar-me-á tão somente meu destino. Ninguém mais.

Hoje vivo um tempo além do próprio tempo.

Onde frases já não escrevo: apago…

 

O tempo já não faz sentido.

A existência é imperfeita, incompleta, defectiva.

Transcendo…

Descendo…

Não sendo

Deixo de ser

e estar.

 

Impossível conjugar

a perene dúvida

de um verbo:

Em qual tempo

ele existe em si.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: