:: SteamPunk ::

O Que é SteamPunk?

Se você já leu Castelo Falkenstein ou já assistiu As Loucas Aventuras de James West, deve ter ao menos uma noção do que significa o termos SteamPunk. Sendo um sub-gênero da Ficção Científica, que se passa em uma realidade alternativa, o SteamPunk tem uma forte característica visual que nos remete ao Século XIX, com uma imagem da Era Vitoriana de tal forma bem sucedida que sua cultura, costumes e tecnologia foram fortes o bastante para manterem-se por um período muito maior do que de fato ocorreu em nossa história, tornando este período quase permanente.

A característica mais marcante do SteamPunk é sua ambiguidade tecnológica (veja anacronia). Naquilo que chamamos de realidade retrofuturista, é possível perceber a união entre passado e futuro de uma maneira inovadora, onde a tecnologia evoluiu mas por meio de constantes Físicas que favorecem a eficiência da mecânica e o poder da eletricidade, criando assim máquinas nunca antes imaginadas.

No cenário SteamPunk o meio-ambiente é visto como incrivelmente degradado: florestas de ferro e carvão, sujeira no lado pobre, cetim e couro no lado mais rico. Essa degradação é constantemente ignorada por aqueles que detém o domínio da tecnologia SteamPunk, grandes corporações que faturam alto com suas invenções, enquanto a classe mais humilde sofre com a falta de recursos e vive em meio à desgraça, às margens da sociedade. Profundas diferenças sociais e a iminência da desgraça que vai se tornando cada vez mais difícil de ser evitada.

Em uma sociedade altamente corruptível, controlada de maneira opressiva pelo Estado, instituições ou por grandes corporações, as normas criadas para o bem comum mostram-se flexíveis e a tecnologia é usada como principal ferramenta de controle das massas, disfarçando a Distopia que permeia o mundo, fazendo com que a Utopia pareça ser a única realidade em que se vive. A sociedade retratada no gênero SteamPunk é uma caricatura do mundo em que vivemos, onde a tecnologia convive grotesca e intrusivamente com os interesses sociais, interrompendo a passagem com os trilhos de um progresso desmedido e tortuoso, mal planejado e orientado por motivações muito mais voltadas aos interesses corporativos do que às necessidades humanas.

A origem do termo SteamPunk é recente, tendo surgido em meados da década de 80, quando Kevin Wayne Jeter tentava rotular seus trabalhos e os de seus colegas escritores Tim Powers e James Blaylock, que escreveram uma série de romances entre 1979 e 1986 cuja característica mais marcante eram as histórias de Ficção Científica passada na época Vitoriana, com tecnologia “retrô” e claras influências em clássicos da literatura de Ficção Científica.

Manifestado em diferentes tipos de mídia, podemos citar diversos exemplos de SteamPunk, em livros ou filmes, que tratam desta realidade perturbadora: O Mundo Perdido, a HQ Rocketeer, o filme Capitão Sky e o Mundo de Amanhã, o seriado e o filme James West, o filme De Volta Para o Futuro III e os anime Steamboy e Full Metal Alchemist. Os filmes A Liga Extraordinária e Van Helsing são outros exemplos de filmes que trabalham exatamente este período da literatura. Viagens sobre trilhos de trens, verdadeiros hotéis flutuantes vagando em zeppelins e máquinas extravagantes de funcionamento complicado que fazem pouco mais do que um despertador pululam em cada canto do mundo. É interessante perceber que as melhores obras do SteamPunk – muitas vezes ditas “criadoras” do gênero – surgiram entre os1960 e 1970, uma época em que o pensamento punk estava com uma força muito grande – manifestada na obra Laranja Mecânica (A Clockwork Orange) de Anthony Burgess, que inspirou o filme homônimo de Stanley Kubrick.

A popularidade da cultura SteamPunk é tão grande que é possível identificar e classificar diferentes sub-categorias, uma vez percebidas as diferentes nuances por trás do contexto SteamPunk empregado, sejam elas Históricas, e que façam uso de personagens, locais e fatos – fictícios ou não – que tiveram lugar no passado; de Fantasia, que se passem em realidades completamente alternativas ou em um futuro norteado pelo desenvolvimento da cultura SteamPunk; ou Variantes do Conceito, que misturam gêneros, tempos, personagens, alienígenas e planetas de forma a torná-los peças que tenham como fim contar uma história sem compromisso com linhas de tempo ou com abordagens clássicas.

Com sua estética por vezes bela, por vezes inusitada e por vezes grotesca, o SteamPunk conquistou o público Goth, Cyber, Industrial e Punk sem dificuldade, bem como todos os que apreciam a riqueza de detalhes que é fruto da colisão entre a tecnologia moderna e os recursos e a estética Vitoriana.

Você colocaria uma cidade que utiliza tecnologia SteamPunk na sua Campanha?

O que você achou dessa postagem?

Anúncios

2 Respostas

  1. Bacana o artigo.

    Não sei se teve a oportunidade de ir ao evento do dia 27 de Novembro – o Fantástica Jornada Noite Adentro III – mas voê provavelmente ia gostar muito.

    Abraços do
    Conselho SteamPunk

    • Acredito que realmente seria uma experiência muito gratificante, mas infelizmente não resido em Sâo Paulo. Entre meus livros prediletos, muitos são do gênero SteamPunk e já tive a sorte de participar de diversos jogos que envolvem o estilo. Foi feito algum videocasting do evento?

      Obrigado pela participação!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: